A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria. Paulo Freire

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Nova Olinda – CE

História
O pequeno Município de Nova Olinda está situado na área de maior concentração mundial de fósseis do período Cretáceo e conta também com abundantes reservas de gipsita e calcário laminado também conhecidos como pedra cariri. 
Desmembrado do município de Santana do Cariri em 1957, o município recebeu este nome em homenagem à cidade pernambucana de Olinda.   A região do Cariri é considerada um oásis no estado do Ceará e faz parte da Chapada do Araripe. 
O relevo montanhoso, a vegetação abundante e as inúmeras nascentes garantem um clima ameno em pleno semiárido do Sertão Nordestino. Com uma população de 14.256 habitantes, de acordo com o Censo Demográfico 2010, está inserida na Área de Proteção do Araripe (APA) e no Geopark Araripe.  
Por essa razão vive um dilema sócio-econômico-ambiental, o de usufruir das riquezas minerais da gipsita, calcário laminado e argila cerâmica para gerar renda a população e o de preservar os fósseis encontrados nas frentes de lavras de gipsita e calcário e a preservação ambiental da fauna e flora. Além disso, resiste uma agricultura de subsistência e uma pecuária de leite e corte que abastece a população local.
O município, que antes era apenas ponto de passagem para Assaré, por causa do Poeta Patativa, e para Santana do Cariri, devido ao Museu de Paleontologia foi incluída pelo Ministério do Turismo entre os 65 destinos indutores do turismo no Brasil em função de sua projeção nacional por meio da Fundação Casa Grande - Memorial do Homem do Kariri e do Mestre da Cultura Popular do Ceará – O Artesão Espedito Seleiro que trabalha com artefatos em couro. Além disso, no município se estuda arqueologia e se procura resgatar e preservar o misticismo e o folclore. 
Os atrativos turísticos, por sua vez, também criam possibilidades para a revitalização da identidade cultural, a preservação de patrimônios, bens culturais, tradições e costumes da população local, estimulando assim a participação da comunidade no desenvolvimento da atividade turística e consequentemente da sociedade. Em suma, as atividades turísticas geram mecanismos de sustentabilidade e espaços propícios às expressões culturais.
FONTE: Rede de Blogs de Nova Olinda-CE
Imagens: Alunos do 1ºA, 1ºB, 1ºC e 1ºD (como parte das atividades do Projeto Recortes da Literatura Nordestina coordenado pela Professora Lucélia Muniz)

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário! Siga o nosso Blog e veja as principais notícias da EEEP Wellington Belém de Figueiredo.