A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria. Paulo Freire

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Conheça o Projeto Plantando Com Ciência (Horta Orgânica)

Na atualidade, muito se tem refletido e buscado cumprir o importante papel de desenvolver o comprometimento dos jovens no cuidado com o ambiente escolar (espaço externo e interno da escola), bem como no cuidado com as relações humanas que traduzem respeito e carinho consigo mesmo, com o outro e com o ambiente no qual estão inseridos. 
Hortas escolares são instrumentos que, dependendo do encaminhamento dado pelos professores e do comprometimento por parte dos alunos, podem abordar diferentes conteúdos curriculares de forma integrada e participativa.
A reflexão sobre o ambiente que os cerca e o repensar de responsabilidades e atitudes de cada um, gera processos educativos ricos, contextualizados, significativos para todos os envolvidos. Neste contexto, o cultivo de hortas escolares pode ser um valioso instrumento educativo. 
O contato com variados tipos de solos no preparo dos canteiros, a descoberta de formas de vida que ali existem e convive, a prática diária do cuidado – regar, transplantar, colher, consumir com qualidade e consciência - é um exercício de paciência e perseverança até que a natureza nos brinde com a transformação de pequenas sementes em verduras e legumes viçosos e coloridos.
Neste enfoque, o projeto ‘Plantando com Ciência’ tem como temática a criação e implementação de uma horta orgânica na EEEP Wellington Belém de Figueiredo, considerando o leque de oportunidades, de aprendizagens e de interdisciplinaridade que são possibilitados na implantação de uma horta orgânica na escola. 
No desenvolver deste projeto, o estudante tem a possibilidade de aprender a preparar o solo, plantar, selecionar o que plantar, transplantar mudas, regar, cuidar, colher, decidir o que fazer do que colheu, compartilhar experiências e vivências, dentre muitas outras possibilidades. 
Os mesmos serão orientados quanto à semeadura dos canteiros, que deverá ser feita com o solo úmido, em horários de temperatura amena e espaçamento adequado. 
Deverão cobri-los com palha de coqueiro (material de fácil acesso e baixo custo) e organizar um calendário com os dias de cada um regar, verificar se existem problemas referentes ao processo germinativo das plantas, se o crescimento está uniforme, se as mudas estão prontas para o transplante e, ainda, a ocorrência de possíveis pragas na plantação.     
Toda produção da horta será destinada à complementação das refeições oferecidas na escola, a implantação de hortas nas residências dos alunos, através do fornecimento de mudas, primando o respeito ao meio ambiente e a melhoria na qualidade da alimentação dos mesmos. 
As espécies plantadas no inicio serão: cebolinha verde, alface, coentro, tomate cereja, pimentão e pimenta de cheiro.
Professoras Coordenadoras do Projeto:
Edisangela Sales e Valéria Rodrigues.
A horta – Rubem Alves
“Horta se parece com filho. Vai acontecendo aos poucos, a gente vai se alegrando a cada momento, cada momento é hora de colheita. Tanto o filho quanto a horta nascem de semeaduras. Semente, sêmen: a coisinha é colocada dentro, seja da mãe/mulher, seja da mãe/terra, e a gente fica esperando, pra ver se o milagre ocorreu, se a vida aconteceu. E quando germina - seja criança, seja planta - é uma sensação de euforia, de fertilidade, de vitalidade. Tenho vida dentro de mim! E a gente se sente um semideus, pelo poder de gerar, pela capacidade de despertar o cio da terra.”

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário! Siga o nosso Blog e veja as principais notícias da EEEP Wellington Belém de Figueiredo.